Filmes

Filmografia: Quarteto Fantástico (2015)

Olá reclusos! Como vocês estão hoje? Estavam com saudades do Filmografia mesmo considerando que só um foi ao ar? Eu sei que hoje é dia de Contando as Letras, mas a resenha que eu estou preparando é de um livro TÃÃÃÃÃÃO querido, que eu quero me dedicar mais a ela, enquanto isso trago a vocês a minha humilde opinião sobre o reboot de Quarteto Fantástico. Vou avisando que vai ter spoiler da história, mas só por conta do meu nível de indignação e para que vocês não precisem perder tempo assistindo esse filme.

~Aqui começam as revelações sobre o enredo~

Primeiramente o filme começa com a história de dois garotos: um nerd (Reed) que queria construir uma máquina de teletransporte e um menino (Ben) que acabou entrando nessa sem-querer-querendo. Juntos eles constroem uma máquina que teletransporta um carrinho para algum lugar.

Sete anos depois eles estão em uma feira de ciências apresentando essa mesma máquina, com alguns ajustes feitos, mas são desclassificados por conta de certos problemas técnicos. Reed, mesmo sendo desclassificado, recebe um convite para participar de um projeto, que tem por objetivo construir uma máquina semelhante a que ele apresentou na feira (só que com tecnologia de verdade).

Enquanto trabalha nesse projeto ele acaba conhecendo Sue e Johnny, filhos do Prof. Storm, e Victor, um cara que fez um projeto similar ao dele quando era mais novo e que nutre uma paixão não correspondida por Sue. Juntos, os quatro trabalham nesse projeto e constroem uma máquina que leva ao chamado “Planeta Zero”.

Um belo dia eles (Reed, Victor e Johnny) decidem ir nesse planeta sem avisar a nenhum responsável. Nessa hora Reed chama o Ben, que não aparecia desde o começo do filme, pra ir junto, pois graças a Ben que ele foi chamado para participar de tudo isso e tal, então vão os quatro para o Planeta Zero sem avisar ninguém. Responsabilidade zero.

Eles vão lá, acham tudo lindo, fincam uma bandeira dos EUA, tiram foto… Até que alguém resolve descer e ver como é na base da montanha. Chegando lá eles meio que estão pisando em rochas que estão sobre algo que é como lava, só que verde. O Victor burro cabeção resolve por a mão nessa substância, só que aí o negócio explode e é como se o vulcão estivesse entrando em erupção. Todos saem correndo até a máquina, quase que não chegam a tempo, o Victor não consegue ir, pois ele some no meio da “lava” e dá uma bagunça enorme na hora de voltar.

Quando eles tinham ido eu tinha até pensado ~gente, como que ninguém vai saber que eles saíram? Um lugar desse tamanho!~ Aí eu vi algo sensato e coerente: Sue recebe um alerta de que a máquina foi acionada e vai verificar o que foi. Ela não impede eles de irem obviamente, mas ajuda eles a voltarem. No que eles voltam quase que explode o prédio e ocorre um mega blackout. Nesse episódio que eles ganham seus poderes.

Sobre o que cada um faz é a mesma coisa dos personagens da versão 2005, então não vou entrar muito nisso. Depois de ganharem seus poderes, eles são “aprisionados” pelo governo, enquanto estes tentam reverter o que houve com eles. Reed consegue escapar e fica escondido por alguns anos tentando encontrar um processo de reversão.

Anos depois outra máquina foi construída para voltar ao Planeta Zero e colher amostras, para tentar entender como os poderes deles funcionam e tentar reverter, só que a máquina não tinha o toque final do Reed, então lá vai a Sue procurar algum sinal de vida dele. Ele volta, ajusta as coisas e, no que um grupo de pessoas voltam ao tal Planeta, Victor reaparece. Sim, ele sobreviveu esse tempo todo e, estando no Planeta que deu poderes ao quarteto, conseguiu uns pra si, que se resume a: controlar qualquer matéria. Particularmente acho que esse foi o único detalhe que superou a versão de 2005, pois os poderes do Victor são mais extensos e ele está mais assustador e poderoso.

Victor volta à Terra, mata uma galera, diz que quer destruir o mundo, que os seres humanos não merecem a vida que tem e todo esse blá blá blá de vilão. Ele volta ao Planeta Zero e abre uma conexão entre os dois planetas e começa a sugar toda a vida da Terra para o Zero, destruindo tudo assim que chega lá, numa espécie de buraco negro. O quarteto, que não está muito unido já que Ben, Johnny e Sue estão magoados com Reed, tem que aprender meio que forçado a como trabalhar juntos para destruir o Doutor Destino (ou Victor o cabeção).

Eles aniquilam Victor e destroem a passagem, voltam à Terra e ganham um centro de pesquisas só pra eles. Ben resolve seus problemas com Reed de uma maneira bem fácil que eu nem entendi o porquê de ele ter se chateado, mas okay e eles se intitulam o Quarteto Fantástico.

~Aqui terminam as revelações sobre o enredo~

Sério, jamais assistiria a esse filme novamente. O ponto positivo dessa versão para com a outra é que a história de como eles ganharam seus poderes é melhor construída, mas todo o resto é fraco. O filme corre o tempo todo e o ator que fez o papel de Victor não me convenceu que estava triste em ter sido deixado no Zero, não me convenceu de mágoa nem nada. O filme todo, em comparação ao outro, foi fraco. Pode ser o fato de eu ter me apegado emocionalmente aos atores da outra versão? Pode, mas este quarteto não me cativou. O Tocha-Humana é um rebelde sem causa, meio idiota que só queria um carro; o Coisa só entrou pro exército por ter sido abandonado sendo que o Reed não podia levar ele junto naquela hora e ter ficado magoado; a Mulher Invisível é totalmente sem expressão e não tem como saber o que ela sente ou quer; e o Sr. Fantástico foi o que salvou um pouco o quarteto por ser um pouco menos trouxa que os outros.

De 5 estrelas dou 1, porque eles poderiam ter feito um filme bom, eles tinham a faca e o queijo na mão… Mas não valeu a pena, nem um pouco. E aí, reclusos, o que acharam? Já assistiram a versão 2015 de Quarteto Fantástico? Espero que tenham gostado mais que eu, pelo menos! Qual filme vocês esperam ver por aqui? Deixe aqui nos comentários e, quem sabe, não será o próximo? Eu vou ficando por aqui e vejo vocês semana que vem (com muitos posts, prometo). Até mais!

Anúncios

6 comentários em “Filmografia: Quarteto Fantástico (2015)

  1. Não vou ler a resenha por enquanto pq não assisti ainda, mas se tratando de 4F eu não sou muito esperançosa, prefiro 1000000000000000000000000000000 vezes o desenho animado, a FOX tem que liberar logo essa patente e deixar os produtores bons e os roteiristas bons desfazer a cagada de anos que eles fizeram. Parafraseando um comentário que vi por aí: ”Que poha é essa que a Fox ta fazendo com o Quarteto? Tinham tantas possibilidades de transformar o quarteto numa potencia cinematográfica e desperdiçaram…”

    Curtido por 1 pessoa

    1. O Quarteto já teve sua chance e duvido que alguém recupere a moral dele. A versão de 2005 foi legalzinha, mas eles conseguiram destruir com a história deles e fazer com que não só eu, mas várias pessoas perdessem as esperanças de que a história possa prestar um dia. Quem sabe esse dia chegue XD obrigada por comentar 😉

      Curtir

        1. A questão é que eles conseguiram matar não só a Sue, mas todos os personagens (principalmente se você fica com o jeito do 4F de 2005 na cabeça), seu jeito e sua forma de ser… A culpa não é da atriz, mas ainda é uma mancha #triste

          Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s