Livros

Contando as letras: Viuvinha, José de Alencar

a-viuvinha

O livro ” A Viuvinha” de José de Alencar retrata a história de uma mocinha que vivia sua vida simples com sua mãe quando o Brasil estava a poucos anos depois do período regencial, relata também a história de Jorge, órfão e rico.
Riqueza esta herdada de seu pai para que quando tivesse idade hábil administrasse o negócio da família saldando as dividas deixadas e investisse o que restasse com o intuíto de multiplicar.
Acontece que o jovem e inconsequente Jorge não queria saber de negócios e sim de festas, cabarés e é claro prostitutas.
Tudo muda quando em um dia normal conhece Carolina, se apaixona perdidamente e é reciproco.

…Conversavam baixinho um tempo esquecido; ouvia-se apenas o doce murmúrio das voze, interrompidas por esses momentos de silêncio em que a alma emudece, por não achar no vocábulo humano outra linguagem que melhor a exprima…


NOTA DE OBSERVAÇÃO: A partir daqui não me tentarei os detalhes que poderão ser os famigerados SPOILERS. Leia por sua conta em risco.

Antes do pai de Jorge morrer deixou escrito que o negócio seria gerido pelo Sr. Almeida, um antigo amigo da família, e como já disse, seria passado pra o seu filho quando tivesse idade de assumir.
E para o não inconveniente, foi o Sr. Almeida que deu a noticia de falência para Jorge. Que pirou total.
Um pouco antes disso os jovens apaixonados, enlouquecidos pelo amor resolveram se casar. Tamanha felicidade não cabia neles, muito menos na mãe da Viuvinha, pois a sua filha estaria casando com um homem de respeito, um negociante.
Voltando para a situação de enlouquecimento póstumo de Jorge.
Depois de muito drama decidindo se casaria ou não com sua amada (ele estava vivendo um empasse, o que era mais relevante? Jogar todas as letras de câmbio por alto e viver o seu intenso amor ou negar Carolina para não correr o risco de desonra-la e puxa-la para uma vida pobre e miserável) resolveu casar-se, mas o que ela não esperava é que naquela noite ele desapareceria e a deixaria sozinha por anos a fio, mas estes dias de solidão chegariam ao fim de uma maneira que ela ficaria chocada.

Eu amei esse livro pelo simples fato de representar de forma modesta o período romancista no Brasil, José de Alencar tem livros ótimos, mas muito difíceis de ler e compreender e fiquei surpresa por não precisar quebrar a cabeça pra entender as palavras arcaicas da mesma forma que tem em Crisálida (não sei se a Ann vai fazer resenha dele, mas pelo que ela me falou, este livro é recheado de palavras não convencionais).

Super indico, muito meigo pra ler em dias chuvosos, nota: 5 de 5

Espero que tenham gostados, bjksss, até a próxima ❤

Anúncios

2 comentários em “Contando as letras: Viuvinha, José de Alencar

  1. Nossa! Pra mim é muito difícil falar sobre clássicos, especialmente da época de José de Alencar. Eles sempre tinham muitas subtextuais pra passar e eu temo não captar todas…
    Adorei o texto! Fluido e bem escrito! Parabéns! 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s