Livros

Contando as Letras: Redenção (Redemption Series #1)

Olá, queridos e amados reclusos de todo o Brasil e do mundo! Como vocês estão nessa sexta tão maravilhosa? Espero que tudo esteja bem e que, se não esteja, melhore 😁! Hoje, ao som de A Thousand Years, venho compartilhar, nesse quadro tão especial, um pouco desse livro que me roubou o sono por alguns dias: Redenção.

Tendo 429 páginas, sendo escrito por Karen Kingsbury e Gary Smalley mais livro conjunto e sendo publicado pela Editora Planeta do Brasil com o selo Pórtico, Redenção é o primeiro de cinco livros apenas e é também o início da saga da família Baxter. Essa família é composta por cinco filhos, então eu tenho pra mim que cada livro conta a história de um filho, mas não garanto nada. Se eu estiver certa, esse é o livro da Kari e o livro 2 é o da Ashley, uma das irmãs de Kari que é uma personagem bastante interessante nessa história também.

Ela fechou os olhos e orou pedindo sono. Simplesmente, já não conseguia se imaginar velha e grisalha e relembrando o passado com Tim Jacobs. Não quando ela teria de se esforçar todos os dias pelo resto da vida para esquecer isso.”

Em Redenção somos apresentados a um personagem beeem louco MUITO MESMO chamado Dirk Bennett. Dirk é excessivamente apaixonado por Angela Manning, que por sua vez tem uma forte atração e relação com Tim Jacobs, que por sua vez é casado com Kari Jacobs, que por sua vez ainda é levemente apaixonada pelo seu primeiro namorado, Ryan Taylor, que por sua vez nunca esqueceu Kari, nunca se relacionou com mais ninguém e está de volta à cidade. Sim, recluso, é nesse cenário que o livro se inicia. Pense, pois, qual não é o drama nele contido.

O momento durou para sempre enquanto ele a beijava repetidamente, apaziguando quaisquer dúvidas. É claro que quaisquer que fossem os problemas que eles não haviam resolvido entre si, seriam solucionados com o passar do tempo.

Ou pelo menos era o que parecia na época.”

Dirk não se conforma com o fato de Angela preferir Tim a ele e liga para Kari contando que ela está sendo traída. Kari vai averiguar a informação e seu marido, Tim, revela a verdade, pedindo o divórcio para morar com Angela. Mesmo tendo isso em mente e sabendo do retorno de Ryan, Kari decide que não assinará os papéis do divórcio. Como se não bastasse a situação totalmente dramática, Kari ainda descobre que está grávida de Tim.

Se ela quisesse, não seria tão difícil assim perder Landon. Ele não sabia o que havia acontecido em Paris.

Se ele soubesse, ele jogaria o número dela na lata de lixo mais próxima. Na verdade, ele nem o teria pedido.”

Kari tem mais quatro irmãos e cada um passa a ter uma opinião sobre o caso do marido, com alguns discordando e outros fingindo que apoiam (porque todos concordam em achar que Kari enlouqueceu). Saiba, contudo, que aqui não estou dando spoiler, pois tudo isso acontece em 6/7 capítulos (sendo que o livro tem 31 capítulos). O objetivo do livro é apenas aquela tensão de “o que a Kari tem na cabeça?” e saber como ela pretende reconquistar o marido, tudo isso conseguindo evitar Ryan, que não disfarça em momento algum que ainda a ama.

Ela fechou os olhos e tentou se lembrar de tudo o que era importante, certo e verdadeiro com relação à sua fé, sua crença em Deus e no casamento, para sempre. Mas tudo o que podia sentir era Ryan Taylor em seus braços.”

Apesar de eu ter chegado aí e pensado “mas tá tão na cara como vai ser o final dessa história” acabei me surpreendendo. O livro deu uma série de reviravoltas e acabou me tirando o ar.

Olhou para a poça vermelha se formando em torno do homem e correu para o carro, com o coração batendo desesperadamente.

Enquanto se afastava, lhe ocorreu que ele havia acabado de arruinar tudo.”

O livro nos dá uma perspectiva geral dos conflitos de todos os personagens, o que facilita a compreensão do que está acontecendo. Isso significa que eu concordei com os posicionamentos dos personagens? Não, claro que não, pois, como eu já havia dito aqui, eu me irritei MUITO com a Kari nesse livro. Apesar disso eu me surpreendi bastante com os acontecimentos da história e com o andar da carruagem e afirmo: não fosse as besteiras que a Kari faz o livro todo, talvez não houvesse metade da emoção que teve.

O sorriso de Ryan desapareceu enquanto permanecia abraçado a ela. Seus olhos ardiam com intensidade e perguntas não feitas, e, antes que pudessem dizer outra palavra, o espaço entre eles desapareceu. Devagar, carinhosamente, Ryan levou o rosto até o dela e a beijou.”

Apesar de ser uma série de livros cristãos, não deixaria de recomendar esse livro em momento algum para qualquer público fosse. Querido recluso: se você gosta de um bom drama que muda a rota do que você acha óbvio o tempo todo ao menos foi o que eu achei, ou isso ou eu sou ruim de palpite esse livro foi feito para você. Me arrancou suspiros, risos, lágrimas muitas e está me tirando o sono até hoje (porque eu pedi o segundo livro da série, mas até hoje não chegou).

Lá fora, sozinha, viu um par de pássaros perseguindo um ao outro no céu escuro, mergulhando no céu de um jeito e depois de outro, revezando-se na frente. Então, ela olhou em direção à casa lá atrás. Pelas janelas da sala da família, pôde ver os outros conversando e rindo.

‘A vida deles é um caos, e você nem sabe disso’ .Ela respirou forte. Eles pareciam mais felizes do que qualquer família de televisão já havia sido. E talvez fossem.

Todos, exceto Ashley.”

Então é esse o post de hoje, reclusos! Pode até parecer que eu estou dando spoiler com esses quotes, mas vai por mim que tudo aqui não é o que parece XD. De 5 estrelas eu dou 5, por toda a emoção envolvida e porque eu adoro um drama e espero, do fundo do meu coração, que vocês gostem dessa história 🙂 caso já tenham lido, comentem o que acharam aqui! Um beijo enorme no coração e até amanhã (com muita coisa legal)!

Anúncios

6 comentários em “Contando as Letras: Redenção (Redemption Series #1)

    1. Sim, claro que respondo! Então, sobre o final… Você leu o segundo livro? Eu também não tinha gostado do desfecho, mas muita coisa faz sentido depois, com o segundo livro. Acabou que eu cheguei à conclusão que aquele foi o melhor final que poderia ter sido feito, apesar de não ter sido tão bom assim. Obrigada por comentar 😉

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s