Cartas e Escritos

Tudo bem, me rendo.

Sei que não posso me trancar no meu quarto agora e chorar por longas horas em arrependimento por ter agido de forma tão estúpida por tanto tempo e também sei que, mesmo se pudesse fazer isso, não o faria. Ainda preciso do Teu perdão por isso: sei que devo fazer, mas não quero fazer.

Tu repetistes as mesmas palavras desde o raiar do dia: “fala Comigo, confia em Mim, ouça a Minha voz”… E eu, como tola, venho protelado o inevitável vez após vez. Perdão por isso também, minha humanidade se conforta em ter tudo nos mínimos controles.

Continue lendo “Tudo bem, me rendo.”

Anúncios